domingo, 4 de abril de 2021

Paulo rebate Bolsonaro após críticas a gestão de verbas da pandemia

Ao rebater a publicação, o governador Paulo Câmara
chamou a postagem do presidente Bolsonaro de "fake news".

     Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicar vídeo no Twitter, neste domingo, criticando o governo de Pernambuco pela forma como tem administrado verbas públicas destinadas ao combate da pandemia do novo cornavírus, o governadior Paulo Câmara (PSB) se pronunciou e disse ser "lamentável" a atitude do gestor do Executivo federal.

O vídeo compartilhado por Jair Bolsonaro é referente a um trecho do programa Alerta Amazonas, apresentado pelo radialista e humorista Sikera Jr. Durante a exibição, o apresentador divulga valores que afirmou ser referentes às verbas repassadas pelo governo federal ao estado de Pernambuco e que, de acordo com ele, não estavam sendo utilizadas da forma correta pela gestão estadual. "Paulo Câmara, esse dinheiro não é teu, é pra salvar vidas. (...) Senhores governadores, criem vergonha na cara. Digam ao seu povo quanto vocês receberam para cuidar das vidas, e não tomar essas vidas, não matar as pessoas", disse Sikêra Jr. Ainda na publicação, o chefe do Executivo citou o versículo bíblico João 8:32 que diz "e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará".

Ao rebater a publicação, o governador Paulo Câmara chamou a postagem de "fake news". "Difícil acreditar que em um dia como hoje, domingo de Páscoa, sejamos obrigados a nos deparar com novas atitudes lamentáveis do Presidente da República. Em lugar de disseminar fake news, por que não assumir suas verdadeiras atribuições e fazer parte do enfrentamento à pandemia?", questionou.

Em outra publicação, Paulo Câmara, disse que “infelizmente, de alguém que trata a dor do outro como mimimi e o luto como fraqueza, não se pode esperar muito. Mas, movidos por espírito público e princípios humanitários, que alguns parecem desconhecer, vamos seguir na luta”. Em tom esperançoso, completou:"O Brasil vai superar a pandemia, apesar de negacionismo, egoísmo, fakenews, de quem se dedica a desagregar e dividir". E diante da imagem que o Brasil vem repercutindo mundialmente, o gestor estadual disse que "pela ausência de uma liderança capaz de unir, seguir a ciência e ter compromisso com o outro", o mundo "assiste estarrecido à realidade imposta ao povo brasileiro".

Nenhum comentário:

Postar um comentário